Aquivos por Autor: Nuno Miguel Cruz

Tom e o Jardim da Meia-Noite

(…)de Philippa Pearce, autora inédita entre nós, creio, Tom e o Jardim da Meia-Noite (1958), que um respeitável crítico inglês qualificou como a mais importante obra de literatura infantil na Inglaterra do pós-guerra. A tradução foi entregue a Ana Teresa … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

Festival Literário da Madeira

No primeiro Festival Literário da Madeira, que decorreu entre 1 e 3 de Abril, o nome de Ana Teresa Pereira (que foi convidada para o evento mas recusou) foi lembrado por Inês Pedrosa, na primeira mesa “Os escritores que fogem … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Novo livro – A Pantera

Lido primeiro aqui: Como descrever um livro de Ana Teresa Pereira? Um homem e uma mulher, uma casa, muito nevoeiro, alguns fantasmas, várias obras de arte que remetem a narrativa para o mundo do cinema, do teatro, da música e … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

Edição trilingue de Os Monstros, de Ana Teresa Pereira

De Ana Teresa Pereira, acaba de sair em Espanha a novela Los monstruos, uma edição Horizontes Insulares. Trata-se de um projecto de arte e literatura contemporânea, apoiado pelo Governo das Canárias, para divulgação de trinta e seis autores de onze … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | 4 Comentários

A Noite Dá-me Um Nome

Agora que já está aí o novo livro da Ana Teresa Pereira, A Outra, que nos dá uma nova perspectiva acerca do livro The Turn of the Screw de Henry James (tradução Portuguesa A Volta no Parafuso por Margarida Vale … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | 3 Comentários

Novo ano

  Mudámos a imagem do blog… Espero que gostem.   Deixo alguns textos e referências que encontrámos nas últimas semanas: Blog discussão em torno de um livro, por Raquel Serejo Martins Blog Flores de Inverno, por Gi Blog Coriscos, por … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

A Outra

Livro novo nas bancas. «A porta abriu-se sem que ninguém lhe tivesse tocado. O vento trouxe as folhas para dentro de casa, num movimento suave, com algo de musical. A porta estava aberta e o vento fazia as folhas entrarem … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário