A velha casa

“… as sebes estavam mal aparadas e as flores dos canteiros quase desapareciam no meio das ervas. Lembro-me de termos corrido para fora e ficarmos imóveis durante muito tempo a olhar a velha casa.”

in O Fim de Lizzie e Outras Histórias, Ana Teresa Pereira, Relógio d’Água 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s